UNIPAR - UM ESPAÇO PARA O SEU TALENTO

 

0800 601 4031

NOTÍCIA

Umuarama: Psicologia leva projeto de orientação vocacional ao Colégio Agrícola

Publicado em: 05/11/2010 às 09:15

Alunos do ensino médio participaram de encontros onde puderam expor dúvidas sobre cursos de graduação e profissões e inseguranças em relação ao vestibular

A estudante Cíntia Daiane Schirmer e alunos do Colégio Agrícola
Atividades de autoconhecimento e medo de vestibular são temas abordados
A estudante Cíntia Daiane Schirmer e alunos durante dinâmica
Projeto orienta estudantes na escolha profissional

O curso de Psicologia da Universidade Paranaense – UNIPAR desenvolve há mais de cinco anos o projeto de extensão universitária ‘Orientação Vocacional e Profissional’, que beneficia estudantes do ensino médio e pré–vestibulandos das escolas da rede pública e privada de Umuarama e região. Sob coordenação da professora Maria Adelaide Pessini, os encontros conduzidos por estagiários acontecem uma vez por semana, no Campus-Sede.

Mas, com frequência, o projeto vai além dos muros da Universidade. Um dos mais recentes contemplados foi o Colégio Agrícola de Umuarama. A estudante do 3º ano, Cíntia Daiane Schirmer, foi quem comandou as reuniões do grupo que se formou com dez alunos. “Trabalhamos autoconhecimento, influências, conhecimento de profissões e o medo do vestibular”, conta.

Com dinâmicas em grupo e conversas descontraídas, ela procurou auxiliar os alunos na escolha profissional. “Não trabalhamos apenas problemas que afetam o grupo, mas também os individuais. Ou seja, eles trazem seus problemas individuais e nós os colocamos para discussão em grupo”, diz a futura psicóloga. Para ela, integrar o projeto é uma experiência importante: “É maravilhoso! Já passei por esse processo de escolha e também participei de projetos de orientação. Poder ajudar alguém agora é muito bom... importante também é o contato com a comunidade, proporcionado pelo trabalho desenvolvido”.

Os participantes também aprovam. “É muito interessante. Esclarecemos dúvidas de forma descontraída”, diz Rafaela Caroline Nunes. “São vários cursos e cada um tem sua particularidade”, ressalta Nathalia de Oliveira. “O projeto responde questões que não sabíamos e nos ajuda muito na escolha”, emenda Camila Barbosa Leite.

Para a escola, o trabalho desenvolvido pela Universidade vem em hora certa. “Contribui para a escolha dos alunos. Muitos não querem seguir carreira pecuária ou agrícola e o projeto amplia a visão em questão de outras áreas, o que é muito válido”, afirma a coordenadora de estágio, professora Danila Zago.

Praticar teorias

Levar o jovem a pensar sobre sua escolha profissional, relacionando-a com sua história pessoal de vida e como fruto de um processo de desenvolvimento pessoal; ajudá-lo a refletir sobre a importância do trabalho, sua função na sociedade, motivação para realizá-lo e a satisfação que ele pode trazer. Esses são os objetivos do projeto que já recebeu centenas de estudantes.

Segundo a coordenadora, informações sobre as profissões, as universidades e o mercado de trabalho também são colocadas nos encontros, para incrementar as discussões, que permitem que o jovem expresse seus sentimentos em relação ao vestibular, seu aspecto seletivo e suas expectativas.

Ela ressalta que o projeto também beneficia os universitários. No início do ano letivo, ela treina um grupo para participar das atividades. Este ano, alunos de 3º, 4º e 5º anos estão envolvidos. “O objetivo é propiciar a oportunidade para que atuem neste campo da orientação profissional, tanto no âmbito escolar quanto organizacional”, diz.

Um outro fator positivo apontado pela coordenadora é o fato de a complexidade do tema motivar os acadêmicos a recapitular as teorias dadas em sala de aula. “As atividades facilitam a compreensão e a ‘tradução’ dos problemas que emergem quando o assunto é escolha profissional e isso se dá avaliando todos os aspectos implicados nesta escolha, desde os pessoais, familiares, sociais, culturais e até mesmo econômicos”.

O projeto engloba as disciplinas de orientação vocacional e profissional; desenvolvimento humano; psicologia e sociedade; prevenção saúde e qualidade de vida; psicologia e processos grupais; psicologia escolar e educacional, entre outras.

Redes sociais>