UNIPAR - UM ESPAÇO PARA O SEU TALENTO

 
NOTÍCIA

Congresso da Unipar reuniu 113 palestrantes e expôs mais de 1,7 mil trabalhos científicos

Publicado em: 01/11/2018 às 16:00

Nas palestras, oficinas e mesas-redondas, o rol de assuntos colocados na pauta versou sobre problemas da atualidade e demandas regionais.

Reitor Carlos Eduardo Garcia: Iniciação científica aflora aptidões no estudante, influenciando-o no desenvolvimento crítico, ético e cultural
Diretora de Pesquisa, professor Evellyn: Evento grandioso reafirma a posição de destaque da Unipar no Paraná
Evento científico reúne 2.226 congressistas, entre estudantes e professores, da Unipar e de várias outras universidades
Iniciação científica: os quase dois mil trabalhos abordaram assuntos de todas as áreas do conhecimento
Iniciação científica: os quase dois mil trabalhos abordaram assuntos de todas as áreas do conhecimento
Abertura solene do Congresso reuniu mais de quinhentas pessoas no Teatro Unipar
Abertura solene do Congresso reuniu mais de quinhentas pessoas no Teatro Unipar
Abertura solene do Congresso reuniu mais de quinhentas pessoas no Teatro Unipar
Abertura solene do Congresso reuniu mais de quinhentas pessoas no Teatro Unipar
Abertura solene do Congresso reuniu mais de quinhentas pessoas no Teatro Unipar
O procurador de justiça Fábio Guaragni, que ministrou palestra na abertura oficial do evento
Comunicação oral: vários trabalhos foram apresentados
Comunicação oral: vários trabalhos foram apresentados
Comunicação oral: vários trabalhos foram apresentados
Apresentação de trabalhos em painéis promoveram bastante troca de conhecimentos
Apresentação de trabalhos em painéis promoveram bastante troca de conhecimentos
Apresentação de trabalhos em painéis promoveram bastante troca de conhecimentos
Apresentação de trabalhos em painéis promoveram bastante troca de conhecimentos
Apresentação de trabalhos em painéis promoveram bastante troca de conhecimentos
Estudantes de várias cidades participaram
Estudantes de várias cidades participaram
Mesa-redonda de Ciências Humanas
 Mesa-redonda de Ciências Humanas: Professora doutora Irene Maria Portela, de Portugal
Mesa-redonda de Ciências Humanas: Professor Doutor Felipe Chiarello, do Mackenzie
Mesa-redonda de Ciências Biológicas
Mesa-redonda de Ciências Biológicas: Professora doutora Virgínia Sanchez, da Espanha
Mesa-redonda de Ciências Biológicas: Professora doutora Zullyt Rodrigues, de Cuba
Mesa-Redonda de Ciências da Saúde
Mesa-Redonda de Ciências da Saúde: Professora doutora Dora Gutiérrez, da Colômbia
Mesa-Redonda de Ciências da Saúde: Professor doutor Emerson Botelho, da Unipar
Mesa-Redonda de Ciências Exatas e Tecnológicas
 Mesa-Redonda de Ciências Exatas e Tecnológicas: Professora doutora Natália Paroul, do Uruguai
Mesa-Redonda de Ciências Exatas e Tecnológicas: Professor doutor Emerson Ferreira Queiroz, da Suíça
Mesa-Redonda de Ciências Exatas e Tecnológicas: Professores doutores Emerson Ferreira Queiroz, da Suíça; Cristiane Gazim e Juliana do Valle, da Unipar; e  Natália Paroul e Eduardo Beltrame, do Uruguai
Várias oficinas fizeram parte da programação
Várias oficinas fizeram parte da programação
Abertura do Congresso: Companhia Unipar de Dança em cena
Abertura do Congresso: Companhia Unipar de Dança em cena
Abertura do Congresso: Companhia Unipar de Dança em cena
Abertura do Congresso: Companhia Unipar de Dança em cena
Abertura do Congresso: Companhia Unipar de Dança em cena
Abertura do Congresso: Companhia Unipar de Dança em cena
Abertura do Congresso: Companhia Unipar de Dança em cena
Abertura do Congresso: Companhia Unipar de Dança em cena
Abertura do Congresso: Pitoresco em cena
Abertura do Congresso: Pitoresco em cena
Abertura do Congresso: Pitoresco em cena
Abertura do Congresso: Pitoresco em cena
Abertura do Congresso: Pitoresco em cena
Abertura do Congresso: Pitoresco em cena
Abertura do Congresso: Pitoresco em cena
Abertura do Congresso: Pitoresco em cena
Abertura do Congresso: Pitoresco em cena
Abertura do Congresso: Pitoresco em cena

Foram dois dias que fizeram a cidade respirar conhecimento. O 3º Congresso Internacional de Ciência, Tecnologia e Inovação / 17º Encontro Anual de Iniciação Científica da Universidade Paranaense trouxe para Umuarama conferencistas de várias instituições de ensino superior do Brasil e do exterior. O evento aconteceu na quinta e sexta da semana passada.

O balanço feito pela Diretoria Executiva de Gestão da Pesquisa e Pós-Graduação da Unipar, realizadora do evento, é bem positivo. Compareceram 2.226 congressistas, entre estudantes e professores, da Unipar e de várias outras universidades; e 113 palestrantes, entre eles seis internacionais (da Espanha, Suíça Portugal, Uruguai, Colômbia e Cuba). Na iniciação científica, foram 1.765 trabalhos expostos.

Além de palestras e apresentação de pesquisas (em painéis e na forma oral), houve conferência, oficinas e mesas-redondas. Com números tão expressivos, a diretora da DEGPE, professora Evellyn Wietzikoski, diz que o Congresso da Unipar firma-se entre os maiores e melhores eventos científicos do Paraná. “É o retrato do quanto a nossa Instituição é gigantesca e forte”, sentenciou, na abertura oficial do evento.

Segundo ela, o Congresso da Unipar caracteriza-se como um marcante evento científico, por reunir universitários que apresentam e comentam resultados de pesquisas de diversas áreas do conhecimento, promovendo troca de experiência importante para a formação de cada um. “Nosso Congresso tem esta importante missão de apresentar à sociedade os belos trabalhos desenvolvidos pelos alunos e professores pesquisadores e, ainda, instigar a criatividade, o dinamismo e a perseverança como pontos fortes desse processo de aprendizado”, destacou.

O Reitor Carlos Eduardo Garcia prestigiou a cerimônia. Em seu discurso, ele ressaltou a importância dada pela Unipar à iniciação científica. “Nela, professor e o aluno trabalham juntos, possibilitando o aprendizado do desconhecido”, salientou, lembrando que a pesquisa é um poderoso instrumento de formação de recursos humanos qualificados.

“As atividades desenvolvidas possibilitam aflorar aptidões no estudante, influenciando-o no desenvolvimento crítico, ético e cultural e, assim, preparando-o com excelência para o mercado de trabalho”, argumentou, informando que a Unipar investe em programas de iniciação científica há 17 anos. Neles, recebe estudantes de graduação e pós-graduação da Instituição e alunos do ensino médio de escolas da região.

O toque cultural ficou por conta dos pratas da Universidade Paranaense. Apresentações da Companhia Unipar de Dança e do Pitoresco Grupo de Teatro Unipar ilustraram a abertura oficial do Congresso Científico da Unipar.

Pautas: integração dos conhecimentos

Nas palestras, oficinas e mesas-redondas, o rol de assuntos colocados na pauta versaram sobre problemas da atualidade e demandas regionais. Alguns exemplos: sustentabilidade e a construção de cidades, análise e planejamento do espaço urbano sob um viés tecnológico e ambiental, energias renováveis, alérgenos ambientais, bioativos, medicina complementar, epidemiologia, bullying e a vitimização na infância e adolescência, métodos alternativos de solução de conflitos pela cultura da paz, ética, empreendedorismo, ensino a distância, processos penais e o combate à criminalidade, a biodiversidade brasileira e o desenvolvimento de novos fármacos a partir de produtos naturais, métodos alternativos no ensino cirúrgico, abelhas sociais, polinização e tecnologias apícolas e cultivo cogumelos comestíveis. Os debates foram com professores da Unipar, os internacionais e outros, que representaram mais de vinte institutos e/ou instituições de ensino superior brasileiras, entre elas UFSC, UFBA, Unesp, UFSP, Mackenzie, UFGD, UFSE, Anhembi Morumbi e USC, além das paranaenses UEM, UEL, Unioeste, UniDomBosco, ITFPR, UniCuritiba, Instituto Senai de Tecnologia em Construção Civil, Núcleo Universitário Latino Americano do Brasil, Hospital Santa Casa da Misericórdia de Santos/SP, Embrapa e Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina.

Homenagem ao fundador da Unipar

“Para prestar uma justa e afetuosa homenagem ao idealizador e fundador da Universidade Paranaense, Cândido Garcia, dedicamos o Congresso Internacional de Ciência, Tecnologia e Inovação em sua memória”. As palavras ditas pela diretora, professora Evellyn, provocaram emoção no público que acompanhou o ato solene de abertura. Ela explicou que a “homenagem nasce do profundo reconhecimento, por parte dos que tiveram a oportunidade e a satisfação de conviver com o nosso homenageado, do seu talento administrativo, dos seus ensinamentos e de sua imensa generosidade”. Cândido Garcia, que esteve à frente da Unipar por quase quarenta anos, faleceu em 9 de julho. No final, a diretora agradeceu a dedicação da sua equipe. “Este sucesso se deve a inúmeras ações e pessoas que tornaram a realização de um evento científico internacional no interior do estado do Paraná possível”, afirmou, citando os nomes dos que mais se empenharam.

Redes sociais>