UNIPAR - UM ESPAÇO PARA O SEU TALENTO

 
NOTÍCIA

Produtos bioativos: Palestra reúne estudantes de cursos da área da saúde

Publicado em: 02/08/2018 às 17:00

Tema apresentou a inovação que vem acontecendo com a utilização de produtos bioativos na área da saúde humana e animal

Doutora Alexandra Acco fala da importância dos Bioativos
Doutora Alexandra Acco fala da importância dos Bioativos
Doutora Alexandra Acco fala da importância dos Bioativos
Doutora Alexandra Acco fala da importância dos Bioativos
Doutora Alexandra Acco fala da importância dos Bioativos
Evento reúne acadêmicos e pós-graduandos da área da saúde
Evento reúne acadêmicos e pós-graduandos da área da saúde
Evento reúne acadêmicos e pós-graduandos da área da saúde
Evento reúne acadêmicos e pós-graduandos da área da saúde
Evento reúne acadêmicos e pós-graduandos da área da saúde

Mostrar a inovação que vem acontecendo com a utilização de produtos bioativos na área da saúde humana e animal. Este foi o foco principal da palestra ‘Atividade Antitumoral de Bioativos’, que reuniu estudantes de cursos de graduação e pós-graduação da área da saúde da Universidade Paranaense. Realizado na Unidade-Sede, em Umuarama, o evento contou com mais de 140 participantes (em 26/7).

O tema foi ministrado pela médica veterinária e professora Alexandra Acco, doutora em Ciências Biológicas pela UEM (Universidade Estadual de Maringá). “A neoplasia é uma questão de saúde pública e um dos problemas mais complexos para a medicina humana e veterinária”, disse a professora Daniela Dib, coordenadora do programa de mestrado e doutorado em Ciência Animal com Ênfase em Produtos Bioativos da Unipar, que promoveu a palestra em parceria com o mestrado profissional em Plantas Medicinais e Fitoterápicos na Atenção Básica, também da Instituição.  

Segundo a coordenadora, “dada a sua magnitude epidemiológica, social e econômica, nosso objetivo foi demostrar que a pesquisa com plantas medicinais para fins antineoplásicos vem se tornando cada vez mais consistente, pois por meio de ensaios pré-clínicos várias espécies vegetais já foram testadas e aprovadas”.

Redes sociais>