UNIPAR - UM ESPAÇO PARA O SEU TALENTO

NOTÍCIA

O adeus ao Dr. Candinho: A Unipar perde seu grande líder!

Publicado em: 09/07/2018 às 10:00

Vida pautada no empreendedorismo e no amor pelo trabalho, família e amigos; assim se resume a trajetória do homem que fundou a Universidade Paranaense e tantas outras faculdades no Brasil

 Cândido Garcia: legado exemplar para o Paraná!

Ele foi protagonista de uma história linda! Chegou a Umuarama em 1971, noroeste do Paraná, e aqui deu início a uma trajetória bem-sucedida, que o colocou entre os homens mais arrojados do Estado.

Aos 82 anos, Cândido Garcia faleceu na manhã desta segunda-feira, 9, às 7h45, no hospital. Ele foi internado há dez dias com pneumonia e insuficiência renal e não resistiu. A causa, insuficiência respiratória aguda.

Pioneiro da interiorização do ensino superior no Paraná, Cândido Garcia aprendeu desde criança – quando foi engraxate – que para a realização de seus sonhos – que eram muitos – seria preciso esforço e perseverança. Adotou isto como meta e, assim, deixa seu nome para a história.

A Universidade Paranaense, presente em sete cidades – Umuarama, Toledo, Guaíra, Paranavaí, Cianorte, Cascavel e Francisco Beltrão – tem aproximadamente vinte mil alunos, em mais de cem cursos de graduação e pós-graduação (especialização, mestrado e doutorado).

Conheça o currículo de Cândido Garcia

Família – Filiação: José Garcia (em memória) e Maria Rodrigues Garcia (em memória). Casado com a professora Neiva Pavan Machado Garcia, vice-reitora da Unipar. Pai de Carlos Eduardo Garcia, reitor da Unipar; de Cláudia Elaine Garcia Custódio e Cássio Eugênio Garcia, diretores da Unipar; e Camilo Evandro Garcia, diretor da Fundação Cândido Garcia. Tem oito netos: Valentina, Eduarda e Manuela; Vítor e Maitê; Júnior, Benjamim e Gabriel.

Carreira – Formado em Direito, foi presidente da Associação Paranaense de Ensino e Cultura (APEC), entidade mantenedora da Universidade Paranaense (criada oficialmente em 1972). E reitor da Universidade Paranaense de 2000 a 2010. Ao deixar a reitoria para o filho Carlos Eduardo Garcia, passou a ocupar o cargo de vice-reitor da Unipar.

Infância e juventude – Nasceu no interior de São Paulo, no município de Cafelândia, em 16 de março de 1936. Passou a maior parte da infância e a juventude em Tupã/SP. Para ajudar a família que tinha poucos recursos, dos 9 aos 12 anos foi engraxate e, depois, aprendeu o ofício de alfaiate, o qual exerceu por sete anos. Em 1958 conquistou um emprego no Bradesco; à época, a profissão de bancário era muito valorizada. Assim mesmo, sonhava mais alto: a partir de 1969 arrumou um segundo emprego: o de secretário numa escola de ensino médio, em Tupã/SP. Esse emprego abriu seus caminhos para o empreendedorismo na área educacional. O primeiro grande passo foi a idealização e criação da Faculdade de Ciências Contábeis e Administrativas de Tupã/SP, na qual iniciou a carreira de gestor de escola de ensino superior.

Paraná – Em Umuarama, chegou no início dos anos 70, onde, em 1972, idealizou e fundou a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Umuarama (Fafiu), a primeira de várias que iam surgindo no decorrer dos anos, entre elas a Faccar – Faculdade de Ciências Contábeis e Administração de Rolândia (criada em 1974), hoje Faculdade Paranaense. Nesse contexto, também assessorou a criação de faculdades em Curitiba e no estado de Rondônia (lá, foi um dos sociofundadores do Centro de Ensino Superior de Ariquemes).

Projeção da Unipar – Liderou o processo de transformação das faculdades da APEC (formada com oito cursos superiores) em universidade; foi quando surgiu, em 1993, a almejada Universidade Paranaense, fruto de muita luta e expressiva paixão pelo projeto. Logo depois coordenou os processos para a implantação das seis Unidades Universitárias da Unipar em Toledo, Guaíra e Paranavaí, em 1994; Cianorte, em 1996; Cascavel, em 1999; e Francisco Beltrão, em 2001.

Cesumar – Com o mesmo entusiasmo, assessorou o projeto de criação do CESUMAR (Centro de Ensino Universitário de Maringá), do qual é sociofundador; nessa instituição, também ocupou cargo de pró-reitor.

Em todos estes projetos, é importante salientar que o trabalho de Cândido Garcia foi importante também para a implantação de vários cursos superiores, que são oferecidos pelas Instituições citadas.

Em resumo, podemos dizer que Cândido Garcia atuou imensamente como interlocutor junto às autoridades do MEC e outros órgãos federais ou estaduais para apreciação e aprovação de projetos, regimentos e pedidos de reconhecimento dos cursos superiores instalados.

Títulos: Entre várias honrarias, Cândido Garcia foi contemplado com título de cidadão honorário de Umuarama (1995), Nova Olímpia (1996), Toledo (1998), Cianorte (2002), Rolândia (2003), Cascavel (2004), Francisco Beltrão (2004), Guaíra (2005), além do Título de Cidadão Honorário do Paraná (1999). Embora sinta orgulho por tudo o que seu Estado natal (São Paulo) proporcionou, Cândido Garcia acabou se identificando com o Paraná, Estado que elegeu para viver e constituir família, do qual se considera "filho".

Reconhecimento – À frente de todo esse grandioso trabalho, Cândido Garcia sempre destacou e agradeceu o apoio expressivo e incondicional que recebeu da esposa, a professora Neiva Pavan Machado Garcia, dos filhos, dos sócios (entre eles, a família Oliveira) e de outras pessoas que fazem parte de sua equipe.

Redes sociais>