UNIPAR - UM ESPAÇO PARA O SEU TALENTO

 
OUVIDORIA TRABALHISTA

Acesso online:

Criar ou recuperar sua senha
NOTÍCIA

Pedido de Patente: Unipar reúne pesquisadores em palestras informativas

Publicado em: 05/06/2018 às 16:00

Evento do Núcleo de Inovação Tecnológica teve como objetivo explicar e demonstrar os processos de registro

Doutora Evellyn Wietzikoski em palestra
Doutora Evellyn Wietzikoski em palestra
José Roberto da Cunha Júnior, diretor de patentes da empresa Village
José Roberto da Cunha Júnior, diretor de patentes da empresa Village
José Roberto da Cunha Júnior, diretor de patentes da empresa Village
Professores com projetos de pesquisa estiveram presentes no evento
Professores com projetos de pesquisa estiveram presentes no evento

O Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT), implantado há um mês na Universidade Paranaense – Unipar, já deu seu primeiro passo para concretização do seu objetivo, que é desburocratizar os processos de registro de pesquisas e cadastro de patentes. Na Unidade de Umuarama, os professores pesquisadores foram convidados a participar de duas palestras informativas sobre os procedimentos.

José Roberto da Cunha Júnior, diretor de patentes da empresa Village, foi um dos convidados do evento. Ele explicou sobre os conceitos e o processo do registro da propriedade intelectual, ressaltando a importância desse procedimento.

“A invenção de um pesquisador é intangível. Se ele não protegê-la com pedido de patente, ela fica em domínio público e ele não recebe lucros sobre sua grande ideia. Registrando-se o pedido de patente, o pesquisador tem apropriação de sua invenção”, alertou Cunha.

Já professora Evellyn Wietzikoski, diretora da DEGPP (Diretoria Executiva da Gestão da Pesquisa e da Pós-Graduação da Unipar), abordou a Lei da Biodiversidade e o cadastro das pesquisas no Sistema de Gestão do Patrimônio Genético (SisGen), processo obrigatório ao pesquisador e à Instituição.

”Falamos em biodiversidade brasileira e acesso ao patrimônio genético desde 2001, com a implantação da medida provisória. Mas houve uma reformulação dessa medida com a homologação da lei em 2015. Em 2016, ela foi sancionada por um decreto, obrigando a implantação de uma plataforma para cadastro das pesquisas e registros de tudo relacionado ao patrimônio genético e o conhecimento tradicional associado”, argumenta a diretora.

O Núcleo de Inovação Tecnológica da Unipar é fomentado pela Fundação Araucária para compra de equipamentos e dispõe de duas bolsas para técnicos. Sua equipe está à disposição de todos os pesquisadores para orientar e auxiliar no cadastro. “Temos dois técnicos bolsistas da Fundação Araucária atuando para regularizar todos os dados até o dia 5 de novembro”, informa a professora Evellyn.

Pesquisadores devem entrar em contato com o NIT, fazer seus cadastros no SisGen e alimentar o banco com as pesquisas. Caso não seja feito, a infração recorre em multas para a pessoa física e jurídica.

Redes sociais>