UNIPAR - UM ESPAÇO PARA O SEU TALENTO

 
OUVIDORIA TRABALHISTA

Acesso online:

Criar ou recuperar sua senha
NOTÍCIA

Farmácia Viva: Projeto ensina comunidade a confeccionar produtos aromáticos

Publicado em: 09/02/2018 às 16:00

Em 2017, em torno de 500 pessoas foram contempladas; atividades serão retomadas em março

Crianças no laboratório de farmacotécnica da Unipar em oficina de velas aromáticas: ensino compartilhado
Com a mão na cera: observados por acadêmica, meninos se ajudam nas atividades
Mãos que se ajudam: além do conhecimento técnico, projeto dá lição de cooperação
Professora Cristiani (de pé), que supervisiona o projeto Farmácia Viva
Acadêmica de Farmácia e criança do Ceju: troca de experiências e de amizade
Crianças no laboratório de farmacotécnica da Unipar em oficina de velas aromáticas
Crianças no laboratório de farmacotécnica da Unipar em oficina de velas aromáticas
Crianças no laboratório de farmacotécnica da Unipar em oficina de velas aromáticas
Crianças no laboratório de farmacotécnica da Unipar em oficina de velas aromáticas
Crianças no laboratório de farmacotécnica da Unipar em oficina de velas aromáticas

Desde 2000, a Universidade Paranaense – Unipar investe num projeto de extensão voltado a difundir e a valorizar a fitocosmetologia e a aromaterapia. Ligado ao curso de Farmácia, o Farmácia Viva se propõe a ensinar pessoas da comunidade a confeccionar produtos com elementos extraídos de plantas.

Durante as atividades práticas, os participantes aprendem a fazer sabonetes medicinais, velas aromáticas, aromatizadores de ambiente, entre outros produtos afins. E elas acontecem na Unipar – no laboratório de farmacotécnica – e fora: normalmente em escolas e associações de bairros.

A cada ano o projeto se renova. E já são 17 de história. No ano passado, com a participação de doze acadêmicos de Farmácia, Química e Estética e Cosmética, foram realizadas vinte oficinas, que contemplaram cerca de 500 pessoas, de todas as idades. A proposta foi ensinar sobre extração de óleos essenciais e seus benefícios.

Em 2017 o projeto, coordenado pela professora Zilda Cristiani Gazim, também foi levado à 43ª Expo Umuarama, ao Dia Mundial da Saúde, em Mundo Novo/MS, e à semana Saúde do Idoso, em Alto Paraíso/PR. E ainda foi ao Encontro do Conselho Regional de Farmácia, às campanhas Agosto Azul e Outubro Rosa, ao grupo de escoteiros, ao Centro da Juventude e a eventos da Secretaria Municipal de Saúde, em Umuarama.

Na Unipar, foram duas participações de destaque: na Semana da Responsabilidade Social, promovida pela ABMES (Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior), e no 2º Congresso Internacional de Ciência, Tecnologia e Inovação/17º Encontro de Iniciação Científica da Unipar.

“Posso dizer que cada ano é único! Sempre procuramos atender necessidades pontuais. Em 2017 procuramos dar mais atenção às crianças e adolescentes em fase escolar; trabalhamos em parceria com o Centro da Juventude, com crianças de 8 a 16 anos. Foi fantástico ver como o jovem interage de forma intensa ao novo”, argumenta a coordenadora, avisando que o projeto continua, neste ano, com mais novidades. Os trabalhos serão retomados mês que vem.

Ensinar e integrar

Segundo a professora Cristiani, as atividades que compõem as oficinas são planejadas com metodologia descomplicada, para que todos consigam acompanhar as fórmulas e confeccionar os produtos. “São simples, fáceis de executar, o material utilizado é acessível, enfim, oferecemos oficinas que possam ser reproduzidas nas comunidades”, esclarece. O projeto favorece a comunidade, mas também o universitário. “Para o acadêmico, é o momento de colocar em prática os ensinamentos teóricos recebidos e de poder interagir com a comunidade; muitas oficinas são realizadas nos bairros e este contato com a realidade local faz com que amadureçam e se tornem mais responsáveis”, enfatiza a professora.

Redes sociais>