UNIPAR - UM ESPAÇO PARA O SEU TALENTO

NOTÍCIA

Umuarama: Professor conquista vaga em mestrado da UEL

Publicado em: 14/01/2011 às 11:15

Murilo Alves de Almeida Ito, docente do curso de Comunicação Social, integra uma das doze vagas do mestrado em Comunicação Visual Com Ênfase em Fotografia

O professor Murilo Alves de Almeida Ito

A sede pelo conhecimento e a vontade de aprimorar e aprender ainda mais para o exercício como docente e formador de futuros profissionais. Estes são alguns dos princípios que guiam os professores da Universidade Paranaense – Unipar, que estão sempre em busca de novos programas e cursos de aperfeiçoamentoa.

Com esta base, o professor Murilo Alves de Almeida Ito, do curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda, Campus Umuarama, comemora junto aos colegas e estudantes o ingresso no mestrado em Comunicação Visual Com Ênfase em Fotografia da UEL (Universidade Estadual de Londrina).

O mestrado oferece doze vagas e foi aprovado pela Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) em julho de 2007. Com duas linhas de pesquisa: ‘Imagem e Mídia’ e ‘Linguagens Poéticas Fotográficas’, o programa é vinculado ao curso de Comunicação Social – Jornalismo.

“A seleção para ingresso no programa do mestrado consiste em duas fases, contemplando cinco etapas. A primeira fase compreende a etapa da prova escrita sem identificação do candidato (eliminatória). A segunda, as etapas de análise de currículo, prova de proeficiência em língua estrangeira (inglês ou francês), análise do projeto de pesquisa (eliminatória) e entrevista sobre a pesquisa”, explica o professor.

No curso de Comunicação Social da Unipar, o docente é responsável pelas disciplinas de Introdução a Fotografia, Fotografia Publicitária, Computação Gráfica, Produção Gráfica e Design Gráfico’. Com duração de dois anos, o mestrado tem aulas presenciais na própria UEL. Segundo o professor, a seleção deste ano contou com 47 inscritos. Destes, 21 passaram na primeira etapa e doze na segunda. “Foram candidatos de todo o Brasil”, comenta.

Redes sociais>