Publicada em: 17/10/2014 às 16:00

Umuarama: Psicólogo do Tribunal de Justiça de São Paulo ministra palestra na JOP

Sidney Kiyoshi Shine falou sobre amplitudes da atuação em temáticas jurídicas, tema central do evento

Estudantes soltam a voz na 1ª Noite Cultural do curso

Estudantes soltam a voz na 1ª Noite Cultural do curso

Amplitudes e desafios da atuação em temáticas jurídicas foi um dos temas que nortearam a 17ª JOP (Jornada de Psicologia) da Universidade Paranaense – Unipar, Unidade de Umuarama. O assunto foi discutido pelo professor Sidney Kiyoshi Shine, psicanalista e psicólogo judiciário do Tribunal de Justiça de São Paulo/SP (entre 30/09 e 03/10).

Com a presença de estudantes, professores e profissionais da área, a Jornada foi aberta pela coordenadora do curso, professora Denielle Barreto. A diretora do Instituto de Ciências Biológicas, Médicas e da Saúde da Unipar, professora Irinéia Baretta, e diretor da Unidade-Sede, professor Nilvio Ourives dos Santos, também se pronunciaram, destacando a relevância do evento para o aprendizado acadêmico.

Em seguida, com objetivo de descobrir o talento artístico dos estudantes, foi realizada a 1ª Noite Cultural da graduação. Alunos de todas as séries soltaram a voz e animaram a plateia declamando poesia, cantando ou tocando clássicos da música.

A JOP continuou com minicursos e exibição de filmes, com debates. Minorias e Cinema foi o assunto debatido pela professora Aline Alcântara. A tanatologia e sua importância nas áreas de atuação do psicólogo foi o tema proferido pela professora e psicóloga Sandra Mara Abrão David, de Curitiba.

Outro tema que entrou na pauta e prendeu a atenção dos alunos foi ‘A interface entre a Psicologia Clínica e a Assistência Social no campo das políticas públicas’, discutido pelo professor Silvio José Benelli, da Unesp/Assis/SP. Após exibição, ‘O prisioneiro da grade de ferro’ foi o filme debatido pelas professoras Bábara Brunini e Karina Ambrozio, da Unipar. ‘A vida secreta de Walter Mitch’ foi outro filme assistido pelos participantes. O debate ficou por conta dos professores Jorge Antonio Vieira e André Henrique Scarafiz, também da Unipar.

Na avaliação da comissão organizadora, a Jornada superou as expectativas. “Estamos felizes com o resultado. Os objetivos foram alcançados, principalmente em relação à diversidade dos temas e às abordagens metodológicas na atuação do profissional da psicologia”, enfatiza a coordenadora.

Publicada em: 17/10/2014 às 15:00

Umuarama: Campanha arrecada produtos de higiene pessoal para penitenciária

Estudantes de todos os cursos aderiram à causa, que resultou em aproximadamente dois mil produtos

Professor Nilvio Ourives (à direita) e a colaboradora do Piae, Roseli Antunes, fazem a entrega a Jhonatas da Silva, da Peco

Professor Nilvio Ourives (à direita) e a colaboradora do Piae, Roseli Antunes, fazem a entrega a Jhonatas da Silva, da Peco

Cumprindo com o papel de responsabilidade social, estudantes de todos os cursos da Universidade Paranaense – Unipar, Unidade de Umuarama, uniram força de vontade e atitude em mais uma campanha de ajuda àqueles que precisam de uma ‘mão amiga’.

Juntos, arrecadaram produtos de higiene pessoal - 1.660 sabonetes, 247 escovas de dente, 150 tubos de creme dental e 50 frascos de xampu. Os donativos foram repassados para os detentos da Peco (Penitenciária Estadual de Cruzeiro do Oeste).

A entrega foi feita pelo diretor da Unidade-Sede, professor Nilvio Ourives dos Santos, e a colaboradora do Piae (Programa Institucional de Atenção ao Estudante), Roseli Antunes, ao chefe da Divisão de Administração e Fiananças da Peco, Jhonatas da Silva Correia.

Publicada em: 17/10/2014 às 14:00

Paranavaí: Em visita ao ateliê de Arquitetura, alunos do Sesi ‘projetam’ casa

Depois de um tour pelo Câmpus, conheceram os laboratórios do curso, assistiram à palestra e aprenderam como se projeta uma casa funcional e bonita

Alunos Colégio Sesi executam atividade com monitores

Alunos Colégio Sesi executam atividade com monitores

O curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Paranaense – Unipar, Unidade de Paranavaí, recebeu a visita dos alunos do terceiro ano do Colégio Sesi. Orientados pelos professores Ariela Barbosa, coordenadora do curso, e Roberto Persi, a turma conheceu os laboratórios e assistiu à palestra sobre o universo da arquitetura.

A visita teve como objetivo complementar as ações desenvolvidas nas escolas pelos serviços de orientação e coordenação, abrindo as portas da Universidade Paranaense para que os alunos possam interagir com o ambiente universitário.

Durante o ano letivo, a Unipar recebe várias visitas, de muitas escolas da região. “Quando chegam, todos são convidados para um tour bem descontraído pelo Câmpus; nessa ocasião, também podem conversar, perguntar sobre as atribuições do profissional e o mercado de trabalho, participar de palestras interativas com professores, dissipando dúvidas e somando conhecimentos para uma decisão relativa à carreira profissional”, explica Fernanda Candil, do Prove (Programa de Valorização da Educação), que acompanhou a recepção dos alunos do Sesi.

A turma foi acolhida no Laboratório de Modelos Tridimensionais, onde assistiram a uma palestra específica ministrada pela professora Ariela, que ressaltou a importância do projeto de interiores para a qualidade funcional, estética e de conforto para os ambientes.

“A arquitetura de interiores deve estudar o homem e suas peculiaridades sociocultural e ergonômica, projetando de acordo com o modo de vida de cada individuo e/ou família. Essa disciplina pode ser desenvolvida com o objetivo de distribuir novos espaços de acordo com usos e fluxos de pessoas ou transformar os espaços existentes para receberem novos usos”, ressaltou.

Após a palestra, os alunos deram andamento a uma atividade prática iniciada no colégio: o desenho de uma planta residencial. Divididos em grupo, receberam orientação dos acadêmicos de Arquitetura e Urbanismo. Cada equipe pôde contar com a ajuda de um monitor.

Depois desta aula de arquitetura, os alunos do Sesi puderam voltar para casa com noção de como se projeta uma casa bem distribuída, funcional, confortável e bonita: “Salientamos que é necessário um planejamento adequado, que contemple estudo da circulação e distribuição do mobiliário, iluminação, acabamentos e revestimentos, detalhamento de teto e piso, escolha de tecidos, objetos e acessórios, desenho de mobiliário e peças especiais e projeto paisagístico”.

Publicada em: 17/10/2014 às 10:26

Umuarama: Professor participa do Encontro Nacional de Ensino de Paisagismo

Em Vitória, o professor doutor Alexander Fabbri Hulsmeyer apresentou dois de seus trabalhos científicos

Professor Alex no Encontro Nacional de Ensino de Paisagismo

Professor Alex no Encontro Nacional de Ensino de Paisagismo

O professor doutor Alexander Fabbri Hulsmeyer, do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Paranaense – Unipar, Câmpus-Sede, participou do 12º Encontro Nacional de Ensino de Paisagismo em Escolas de Arquitetura e Urbanismo no Brasil (ENEPEA), realizado em Vitória/ES.

No evento, apresentou o artigo ‘A paisagem e os espaços livres: os objetos teórico e real da Arquitetura Paisagística’. “O artigo nasceu, durante a elaboração da minha tese de doutorado, da necessidade de contribuir para a definição das bases conceituais da chamada Arquitetura Paisagística ou Paisagismo, frequentemente confundida tanto com a jardinagem, como com o Urbanismo”, explica.

O trabalho apresenta a ‘paisagem’, comumente defendida como o objeto de intervenção do Paisagismo, como campo teórico de estudo, enquanto o projeto dos espaços livres, o campo prático. “Uma vez que a produção da paisagem não é produto de projetos, mas uma construção social, herança de processos ambientais e ecológicos, o termo ‘projeto da paisagem’ é uma figura de linguagem. Desta forma, a Arquitetura Paisagística, ou Paisagismo, se diferencia de outros campos disciplinares pela conjunção dos seus objetos teóricos e reais de trabalho”, reforça.

Em evento paralelo, o Colóquio QUAPA-SEL 2014, o professor Alex Fabbri Hulsmeyer, que faz parte também da rede nacional de pesquisa em Paisagismo, QUAPÁ-SEL, coordenada pela FAUUSP, apresentou o artigo ‘O Conceito de Sistema Estrutural de Espaços Livres: um estudo de caso em Umuarama-PR’. O estudo foi realizado com dados organizados com apoio de estudantes de Arquitetura e Urbanismo integrantes do PIC (Programa de Iniciação Científica) da Unipar.

“Um alerta que faço neste artigo é a falta de um plano de cidade que oriente os parâmetros de aprovação de novos loteamentos. Tem desperdiçado a oportunidade de se criar um sistema de espaços livres na cidade como originalmente concebido pela CMNP, por ocasião da implantação da cidade”, ressalta.

Para a participação dos eventos, o professor contou com o auxílio do PICD (Programa Institucional de Capacitação Docente) da Unipar.

Publicada em: 16/10/2014 às 17:04

Francisco Beltrão: Lideranças prestigiam inaugurações no Câmpus

Foram inaugurados vários espaços para o desenvolvimento de projetos de atendimento à comunidade

Professor Claudemir: “A cada passo dado, a Unipar se reafirma em sua trajetória, em Francisco Beltrão”

Professor Claudemir: “A cada passo dado, a Unipar se reafirma em sua trajetória, em Francisco Beltrão”

Francisco Beltrão recebeu a Universidade Paranaense em 2001. Começou com quatro cursos. Hoje, somando os de graduação com os de pós-graduação, o número de opções passa de trinta. A instalação dos cursos foi progressiva, assim como a construção dos novos espaços para aulas teóricas e práticas.

Semana passada, o diretor da Unidade, professor Claudemir José de Souza, conduziu evento de inauguração de vários espaços. Pessoas da comunidade foram convidadas para conhecer as realizações do ano.

Entre as mais expressivas estão os laboratórios de Engenharia Civil, a academia de ginástica do Complexo esportivo e clínicas do curso de Odontologia.

Também foram apresentados à comunidade os espaços onde vão funcionar importantes projetos de extensão universitária, como o Cemesp (Centro de Memórias do Sudoeste do Paraná) e o Centro de Apoio Empresarial, que une os projetos Ciape (Centro Integrado de Apoio a Projetos Empresariais), do curso de Administração, o CISI (Centro Integrado de Soluções em Informática), do curso de Sistemas de Informação, e o Naf (Núcleo de Apoio Financeiro), do curso de Ciências Contábeis.

Representando o Poder Executivo, o secretário de Assuntos Estratégicos de Francisco Beltrão, Gervásio Kramer, disse que a Unipar “foi o investimento mais glorioso que veio para o Sudoeste do Paraná”: “Nesta ocasião de inaugurações pudemos conferir de perto a grandiosidade da Unipar, ver o quanto cresceu e o quanto ainda tem capacidade de crescer, não só com objetivos de formar profissionais, mas, também, para colaborar no desenvolvimento da economia regional”.

“É muito progresso”, exclamou o vereador Alfonso Brusamarelo, que representou o Poder Legislativo na cerimônia. “Acompanho o trabalho da Unipar desde a instalação da Pedra Fundamental; é um trabalho sério e muito importante para nossa comunidade, principalmente pelos serviços sociais que oferece”, destacou.

Para o diretor, a Unidade ganha ainda mais projeção com estes investimentos: “Ampliando suas instalações e seu leque de projetos sociais, a Unipar em Francisco Beltrão dá um up em sua trajetória. Isso é importante para fortalecer ainda mais os laços da Instituição com a comunidade regional”.

Depois do ato inaugural, todos os convidados visitaram os espaços inaugurados, quando puderam conhecer os equipamentos modernos que cada um recebeu. “A Unipar não poupou investimentos para manter seu padrão, tão elogiado pelo capricho e arrojo”, explicou o diretor. “E faz isso também em retribuição ao apoio que recebe da comunidade beltronense”, emendou, agradecendo às lideranças presentes.

À noite, as inaugurações em foram comemoradas com a celebração de uma missa no Câmpus. O tempo colaborou e o momento dedicado à oração foi bem-sucedido. A missa foi celebrada pelo Bispo de Francisco Beltrão, Dom José Antônio Peruzzo, e atraiu professores, estudantes e várias pessoas que moram no entorno da Unipar. O Reitor da Unipar, Carlos Eduardo Garcia, e o diretor do Câmpus, professor Claudemir José de Souza, participaram. Uma banda de música religiosa da cidade ilustrou a celebração, organizada pelos integrantes do GOU (Grupo de Oração Universitário da Unipar).