Publicada em: 11/06/2015 às 10:00

F Beltrão: Unipar e Polícia Científica oferecem curso de Ciências Forenses

A inscrições estão abertas; profissionais de Medicina, Farmácia, Enfermagem, Psicologia e de outras áreas podem participar

Aula do curso de Ciências Forenses com o perito chefe do IC de Francisco Beltrão, Patrick Souza.

Aula do curso de Ciências Forenses com o perito chefe do IC de Francisco Beltrão, Patrick Souza.

O curso de Direito da Universidade Paranaense – Unipar lança em Francisco Beltrão a terceira edição do curso de Ciências Forenses. A capacitação conta com a parceria da Polícia Científica do Estado do Paraná (Instituto Médico Legal e Instituto de Criminalística), através dos profissionais e coordenadores do curso Irno Francisco Azzolini (médico legista) e Patrick Sousa (chefe da seção técnica do IC de Francisco Beltrão).

As aulas estão com início previsto para o próximo dia 13 de junho, com aulas aos sábados (manhã e tarde). As atividades desenvolvidas pelo curso não se restringem aos acadêmicos e profissionais da área do Direito, estendendo-se à área da Medicina, Farmácia, Enfermagem, Psicologia, dentre outras. Diante do vasto conteúdo dos módulos, profissionais das áreas das ciências sociais e exatas também podem participar do treinamento.

Segundo o coordenador do curso de Direito, professor Alexandre Magno Augusto Moreira, além do conhecimento na área da perícia e medicina legal, os profissionais recebem, ao concluir o curso, certificação com carga horária expressiva (160 horas). “Além da experiência o acadêmico e profissional poderão agregar um curso de tamanha envergadura para comprovação de título ao currículo.”

Justificando esta importância, ele lembra outra vantagem: os acadêmicos e profissionais que participarem estarão em contato próximo com vários profissionais de todo o Estado do Paraná, com grande conhecimento para serem explorados. E mais: A programação de conteúdo inclui atividade prática de balística, onde os inscritos participam de forma ativa sobre armamentos, munições e praticam tiros, acompanhados por instrutor da Polícia Militar.

As inscrições encontram-se abertas e podem ser feitas pelo site da Unipar no link http://web01.unipar.br/eventos/index.php?id=2858. Mais informações pelo telefone (46) 3523 2800 (coordenação do Curso de Direito) ou pelo e-mail direito-fra@unipar.br.

Publicada em: 10/06/2015 às 17:00

Umuarama: Jornada de Ciências Contábeis discute normas internacionais

Foram noites repletas de atividades culturais, disseminação de conhecimento e troca de experiências

“Essa convergência do Brasil às normas da contabilidade internacional exige uma retomada do conhecimento. Portanto, os profissionais da área precisam sair da zona de conforto em busca dessas mudanças, ou seja, estudar essa nova cultura, essas novas interpretações da contabilidade”. A afirmação é do escritor e especialista em Contabilidade e Finanças e Gestão Tributária, professor Laudelino Jochem, durante a palestra de abertura da 15ª Jornada do curso de Ciências Contábeis da Universidade Parana

“Essa convergência do Brasil às normas da contabilidade internacional exige uma retomada do conhecimento. Portanto, os profissionais da área precisam sair da zona de conforto em busca dessas mudanças, ou seja, estudar essa nova cultura, essas novas interpretações da contabilidade”. A afirmação é do escritor e especialista em Contabilidade e Finanças e Gestão Tributária, professor Laudelino Jochem, durante a palestra de abertura da 15ª Jornada do curso de Ciências Contábeis da Universidade Parana

“Essa convergência do Brasil às normas da contabilidade internacional exige uma retomada do conhecimento. Portanto, os profissionais da área precisam sair da zona de conforto em busca dessas mudanças, ou seja, estudar essa nova cultura, essas novas interpretações da contabilidade”. A afirmação é do escritor e especialista em Contabilidade e Finanças e Gestão Tributária, professor Laudelino Jochem, durante a palestra de abertura da 15ª Jornada do curso de Ciências Contábeis da Universidade Paranaense - Unipar.

Discutindo o tema ‘As Perspectivas do Profissional da Contabilidade no Mercado Atual’, Jochem afirma que mais de 140 países já aderiram a essas novas normas da contabilidade.

“No Brasil, as perspectivas quanto a essas novas normas são positivas. De 2008 para cá, essas mudanças aceleraram e o contador está cada vez mais consciente que precisa se adequar. Portanto, os novos profissionais que estão se formando nos bancos das faculdades e universidades já assimilam melhor essas modificações e, por isso, têm muito mais possibilidades de se destacarem no mercado de trabalho”, ressalta.

A Jornada reuniu a maioria dos alunos que compõem as oito turmas do curso. Também participaram alunos de Administração e dos cursos EaD Unipar. O diretor da Unidade-Sede, professor Nilvio Ourives, prestigiou, enaltecendo a relevância do evento na formação acadêmica. Também marcaram presença o presidente do Conselho do Grupo Gazin, Mário Gazin, o delegado regional do CRC (Conselho Regional de Contabilidade), Reinaldo Strukel, e o diretor do Sescap/Regional de Umuarama, Hélio de Souza.

Palestrantes Além de Jair Kotz, mais três especialistas da área de contabilidade foram convidados para dividir com as turmas suas experiências profissionais. O professor Edgard Bruno Cornacchione, com PhD na área de Human Resource Education, pela University of Illinois at Urbana-Champagn/EUA, abordou o tema ‘Muito Além dos Números: Desafios para a Contabilidade - 2015-2030’. Antes de palestrar, ele foi homenageado pelo curso com apresentação instrumental do trompetista Valdir Freitas.

Já o tema ‘Empreendedorismo e o Contexto Tributário Brasileiro’ foi o assunto discutido pelo professor e escritor Roberto Dias Duarte, especialista em Tecnologia da Informação, Certificação Digital, Redes Sociais, SPED e NF-e. E para falar sobre ‘Tributação – A Realidade Nacional’ foi convidado o consultor, perito judicial e presidente do IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário), professor João Eloi Olenike.

“Os palestrantes versaram sobre temas atuais, novidades da área e trocaram informações com o objetivo de contribuir ainda mais com a formação dos nossos futuros contadores”, ressaltou o coordenador do curso, professor Clóvis Uliana, satisfeito com os resultados do evento. “Na avaliação da nossa comissão organizadora, a Jornada atingiu todos os objetivos e foi de alto nível na socialização dos conhecimentos propostos”.

Integração, cultura e solidariedade Novos conhecimentos, atividades culturais, homenagens, gesto de solidaderiedade e interação entre os alunos deram o tom à Jornada do começo ao fim. Antes da primeira palestra, a coordenação entregou certificado aos alunos que obtiveram a melhor média do primeiro bimestre. Também foi condecorado o formando Rodrigo da Veiga Lima, que acertou 47 das 50 questões do Exame de Suficiência, maior nota alcançada por um aluno do curso desde a implantação do exame.

As noites também foram abrilhantadas com muita música e dança. Na abertura, as bailarinas da escola de balé Cris Sevilha apresentaram número de dança. Antes das palestras, estudantes da graduação e de outros cursos também animaram o público tocando e cantando clássicos sertanejos, rock e MPB.

Na última noite foram entregues para entidades filantrópicos os donativos arrecadados entre alunos dos cursos de Ciências Contábeis e Administração na campanha realizada via projeto de extensão ‘Responsabilidade Social e Cidadania’. À SAAU (Sociedade de Amparo aos Animais) foi doado mais de 500 quilos de ração. Outra beneficiada foi a Apromo (Associação de Apoio a Promoção Profissional do Adolescente), que recebeu em torno de 400 itens de higiene pessoal.

A Semana terminou com confraternização no quiosque do Harmonia Clube de Campo. “Nosso propósito foi comemorar o sucesso da Jornada, proporcionando maior interação e momentos de alegria e descontração entre as turmas”, afirmou o coordenador.

Publicada em: 10/06/2015 às 14:00

Cascavel: Direito convida promotor para palestra sobre Novo Código de Processo Civil

Eduardo Cambi, de Curitiba, falou sobre as mudanças na lei que prometem mais agilidade nos processos judiciais

O promotor Eduardo Cambi discute novo CPC com turmas do Direito

O promotor Eduardo Cambi discute novo CPC com turmas do Direito

O curso de Direito da Universidade Paranaense – Unipar, Unidade de Cascavel, trouxe para conhecimento e discussão dos estudantes um tema atualíssimo - o novo Código do Processo Civil, aprovado em dezembro e que passa a vigorar a partir de março do ano que vem.

O novo CPC promete agilidade nos processos judiciais de natureza civil, diminuindo o tempo de duração de um processo, além de trazer mais igualdade nas decisões em casos idênticos.

Apontamentos quanto às alterações do atual Código (lei 5.869/1973) foram trazidos pelo promotor de Justiça no Estado do Paraná, Dr. Eduardo Cambi (Curitiba). O palestrante explica que o CPC investe em três linhas: rapidez do processo, efetividade da prestação jurisdicional e técnicas processuais adequadas ao direito material. “Quanto a esses assuntos, as mudanças possibilitam maior confiança na lei, por parte da sociedade, e melhor aplicabilidade da lei”, destacou.

Cambi, que também é professor da Unipar, afirma que a abordagem do tema é essencial, principalmente para estudantes: “Todos os ramos de atuação que escolher vai trabalhar com processos e é fundamental que conheçam o Código e se preparem para as mudanças, para ajuizar ações e realizar trabalho de foro sem problemas de perder prazo e trazendo informações concisas para o cliente”.

A nova proposta é vantajosa em alguns aspectos, segundo o promotor. As partes e juiz combinam prazos, ordem cronológica dos julgamentos – do processo antigo para o mais recente, evita decisões unilaterais do Estado, pois aposta na audiência de conciliação e mediação antes de se tornar ação judicial. A ideia também é diminuir o incidente de demandas repetitivas (interpretação de contrato, relação de consumo), facilitando o julgamento de processos.

Quanto aos precedentes judiciais, enaltece que é grande a demanda de processos no judiciário e as decisões do Supremo Tribunal Federal no Brasil não vincula juízes, ocasionando demora no trâmite final – juiz não pode descumprir os precedentes, segundo o novo Código.

Publicada em: 10/06/2015 às 11:00

Francisco Beltrão: Professores de Direito participam do Congresso de Direito de Família

Evento, com 600 participantes, foi realizado pela Universidade de Passo Fundo e Instituto Brasileiro de Direito da Família do Rio Grande do Sul

Equipe da Unipar na Universidade de Passo Fundo: Elizangela Mara Caponi, Luceli Donati e Pedro Junior dos Santos da Silva representaram a Unidade de Francisco Beltrão

Equipe da Unipar na Universidade de Passo Fundo: Elizangela Mara Caponi, Luceli Donati e Pedro Junior dos Santos da Silva representaram a Unidade de Francisco Beltrão

O escritório modelo do curso de Direito da Universidade Paranaense – Unipar, Unidade de Francisco Beltrão, participou do 2º Congresso Gaúcho de Direito de Família, evento organizado pela Universidade de Passo Fundo (UPF), sob a organização do Instituto Brasileiro de Direito de Família do Rio Grande do Sul (IBDFAM). Os professores e advogados do projeto de extensão Sajug (Serviço de Assistência Judiciária Gratuita), Luceli Donati, Elizangela Mara Caponi e Pedro Junior dos Santos da Silva representaram a Instituição (em 22 e 23/05).

O evento contou com aproximadamente 600 congressistas, de vários estados do Brasil, dentre eles, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Mato Grosso, Amazonas e Pará. Na ocasião, foram abordados temas relevantes na área do Direito de Família, em especial pelas recentes alterações legislativas no que diz respeito à guarda compartilhada, multiparentalidade, abandono afetivos, resolução de conflitos, bioética e alimentos.

A programação destacou palestras e minicursos ministrados por professores e doutrinadores de renome nacional e internacional, como Fabricio Matiello, Angela Gimenez, Zeno Veloso e Ricardo Calderon. “A participação da equipe da Unipar foi de suma importância, haja vista os vários problemas que cercam as relações familiares e sociais da atualidade”, justifica o professor Alexandre Magno Augusto Moreira, coordenador do curso de Direito.

Ele diz que, face às reformas do Novo Código de Processo Civil, quanto aos meios de solução de conflitos, em especial a mediação, manifestou-se positiva e de grande relevância as práticas que estão sendo realizadas pelo Cejusc (Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania), parte integrante do Núcleo de Prática Jurídica da Unipar, projeto em parceria com o poder Judiciário Estadual. “Pelos participantes fica a mensagem de que o aprendizado será compartilhado aos alunos do curso, em especial aos que prestam estágio no Sajug e Cejusc”, destaca.

Publicada em: 09/06/2015 às 17:00

Umuarama: Fórum pedagógico de Educação Física reúne as famílias dos estudantes

Mais de setecentas pessoas lotaram o Salão de Eventos do Câmpus III; noite foi marcada por integração e reflexão

Estudantes e seus familiares lotam o Salão de Eventos do Câmpus III

Estudantes e seus familiares lotam o Salão de Eventos do Câmpus III

Este ano, o Fórum Pedagógico do curso de Educação Física da Universidade Paranaense foi diferente. Pela primeira vez, a coordenação convidou familiares dos estudantes para participar do evento. Pais, irmãos, cônjuges e filhos atenderam o convite e mais de 700 pessoas compareceram, lotando o Salão de Eventos do Câmpus III.

O Reitor da Unipar, Carlos Eduardo Garcia, prestigiou. “Estou empolgado e feliz por estar aqui esta noite, principalmente pelo fato da Unipar estar abrindo suas portas para as famílias dos alunos, uma bela iniciativa da professora Silvia”, elogiou. Em seu discurso, ele também enalteceu a importância dessa interação: “Ela permite nos conectarmos não só com o acadêmico, mas também com as pessoas mais importantes de sua vida, que podem ver o quanto a Instituição e seus colaboradores se esforçam para a formação de profissionais qualificados e, acima de tudo, cidadãos conscientes do trabalho de coletividade”.

A coordenadora do curso, professora Silvia Sarto, abriu o Fórum explicando seus objetivos. “Muitos alunos nos disseram que seus pais não tiveram chance de conhecer o curso, a Unipar. A partir daí surgiu a ideia de convidá-los então para prestigiar o nosso Fórum e conhecer um pouco do trabalho que fazemos com seus filhos. Estou contente por terem atendido o convite”, disse a coordenadora. E frisou: “A educação só se solidifica com a integração e a participação ativa da sociedade”.

Ainda se pronunciaram, o diretor da Unipar, professor Nilvio Ourives dos Santos, a coordenadora do Piae (Programa Institucional de Atenção ao Estudante), Giuliane Marson, e o coordenador do Pileu (Programa Institucional de Lazer e Esporte Universitário), professor Carlos Berti. A diretora de Ensino, professora Regina Oliveira, também prestigiou.

A Cia Unipar de Dança e o grupo de Ginástica Rítmica abrilhantaram o evento. O acadêmico do curso, Rafael Ladeira, também encantou o público tocando Hino Nacional com um berrante. Com as presenças da chefe do NRE (Núcleo Regional de Educação), Gilmara Zanata, e a gerente do Sesc, Mauriza Gonçalves de Lima, na mesma noite aconteceu também a abertura do Dia do Desafio. Ao som de música dançante, um grupo de estudantes monitorou uma série de exercícios que colocou todos para se mexer e ainda conscientizou sobre a importância da atividade física para a melhoria da qualidade de vida.