UNIPAR - UM ESPAÇO PARA O SEU TALENTO

 

0800 601 4031

NOTÍCIA

Umuarama: Pesquisas do curso de Farmácia são premiadas em evento internacional

Publicado em: 08/10/2010 às 16:50

Cerca de 1600 trabalhos foram apresentados no 21º Simpósio Brasileiro de Plantas Medicinais, em João Pessoa. A Unipar trouxe dois prêmios

Professor Gasparotto e o estudante Thiago Leme: pesquisa segue metodologia inovadora
Thiago Leme dedica, em média, 15 horas semanais à pesquisa
Thiago Leme e o pôster da pesquisa: boa apresentação conta pontos
Espinheira-santa é uma das ervas testadas na Unipar
No Simpósio, Lourenço, Gasparotto, Francielly e Thiago Leme
No Simpósio, Gasparotto e Lourenço

Uma equipe do curso de Farmácia da Universidade Paranaense – UNIPAR, Campus-Sede, voltou empolgada do 21º Simpósio Brasileiro de Plantas Medicinais, promovido pela Sociedade Brasileira de Plantas Medicinais, em João Pessoa/PB (entre 13 a 18/9) com palestrantes dos Estados Unidos e de países da Europa.

Do evento, que reuniu cerca de 1.500 participantes de diversos países e 1.580 trabalhos científicos, os professores Arquimedes Gasparotto Júnior (coordenador do curso), Francielly Mourão Gasparotto, Emerson Luiz Botelho Lourenço, Orlando Seiko Takemura e o aluno Thiago dos Santos Vilhena Leme trouxeram dois prêmios. A equipe classificou para apresentação seis trabalhos de pesquisa institucional envolvendo plantas medicinais cultivadas e coletadas no Horto Medicinal da Unipar.

Os trabalhos intitulados ‘Efeitos dos Tratamentos Subcrônicos com Tropaeolum majus sobre a mobilização e função de leucócitos na vigência de resposta inflamatória’, apresentado pelo professor Emerson Luiz Botelho Lourenço, e ‘Avaliação da Atividade Diurética do Sobrenadante Etanólico do Infuso e Respectivas Frações Obtidas de Maytenus Ilicifolia Mart Ex Reissek (Celestraceae)’, apresentado pelo aluno Thiago Leme, foram premiados (ler box).

As atividades de ambos foram coordenadas pelos professores Gasparotto e Lourenço. “Vale ressaltar que na área de farmacologia e toxicologia de produtos naturais foram premiados apenas vinte trabalhos dos 1050 apresentados”, diz o coordenador.

Ele disse também que os debates foram de alto nível: “Ficamos impressionados com o nível técnico das palestras e estamos muito contentes com os contatos estabelecidos com pesquisadores de instituições renomadas e com as possíveis colaborações em estudos que estamos desenvolvendo”.

Para a Direção do Campus, o feito comunica a forma de trabalho da Unipar, embasada no comprometimento e na seriedade. “Foi uma espetacular participação dos professores e alunos de Farmácia neste evento de âmbito nacional; os prêmios elevaram ainda mais o conceito do curso e, por conseguinte, da própria Instituição, que tem investido muito em pesquisa”, ressalta o diretor, professor Nílvio Ourives dos Santos.

Para a viagem, o professor Emerson Luiz Botelho Lourenço contou com ajuda financeira do PICD (Programa Institucional de Capacitação Docente) da Unipar.

Plantas medicinais

As pesquisas são desenvolvidas com extratos de plantas medicinais no laboratório de farmacologia da Unipar. Nos projetos premiados estão sendo focadas a capuchinha (Tropaeolum majus) e a espinheira-santa (Maytenus Ilicifolia); esta, popularmente usada para combater úlcera gástrica e como diurético, e, aquela, para asma e infecção urinária. Os estudos testam, respectivamente, o potencial anti-inflamatório e o diurético e estão na fase de ensaios pré-clínicos (testes em ratos). O estudante Thiago Leme, aluno da 4ª séria de Farmácia e integrante do PIC (Programa de Iniciação Científica) da Unipar, não esconde a satisfação da conquista do prêmio: “Nem sei explicar a emoção, mas considero como um reconhecimento de horas e horas de dedicação”. Em média, ele se ocupa à pesquisa quinze horas semanais. Segundo Gasparotto, para a premiação o júri considerou não só a metodologia inovadora (que está sendo empregada), mas também a qualidade da apresentação, que inclui informações convincentes e objetivas (no resumo apresentado no pôster) e a arguição (fluência na apresentação verbal).

Redes sociais>