UNIPAR - UM ESPAÇO PARA O SEU TALENTO

NOTÍCIA

Enfermagem: Trabalho em sala de aula debate prevenção ao suicídio

Publicado em: 18/09/2018 às 17:00

Dados da 8ª Regional de Saúde revelam taxas de suicídio alarmantes, em 2017, 46 pessoas tiraram a própria vida na região de Francisco Beltrão

Professora Géssica com a turma do quarto ano: luta pela redução dos índices de suicídio e pela escuta qualificada

Em alusão ao Setembro Amarelo, o tema suicídio tem feito parte de discussões em todos os meios – familiares, laborais, políticos, sociais e acadêmicos. Não por acaso, este assunto ocupou a sala de aula do curso de Enfermagem da Universidade Paranaense – Unipar, Unidade de Francisco Beltrão. Para os alunos do quarto ano, é preciso mobilizar a sociedade partindo do meio em que estão inseridos, contribuindo de diferentes formas para que se saiba como abordar e, ainda, como fazer o enfrentamento deste tema tão delicado.

Diante de tantas informações explanadas em sala de aula, a professora Géssica observou-se o interesse dos alunos em fazer parte da corrente do bem, lutando pela redução dos índices de suicídio e pela escuta qualificada, não apenas dos profissionais, mas de todos.

Da atividade proposta, os futuros enfermeiros abordaram as diversas faces do suicídio, desde as causas mais comuns, como luto recente, separação, solidão, desemprego, problemas escolares, dependência de drogas e álcool, isolamento, desesperança, até a importância de expressar sentimentos, falar sobre o assunto, procurar apoio profissional.

Para a acadêmica Suellen Pessetti, o suicídio é evitável e é preciso falar mais sobre o assunto. “Devemos prestar mais atenção em quem está à nossa volta, observar o adolescente com depressão ou o idoso na solidão, pois precisamos ser mais solidários e dar apoio emocional para quem precisa. Lembrando sempre que é importante procurar ajuda profissional, conversar com uma pessoa de confiança, perceber que você não está sozinho.”

Dados assustadores

Observados como um grave problema de saúde pública mundial, os índices de suicídio têm assustado e atingido muitos lares brasileiros e mundiais. No mundo, a cada 40 segundos, uma pessoa atenta contra a própria vida, sendo esta a segunda causa de morte entre jovens de 15 e 29 anos.

Segundo o Sistema de Informação de Mortalidade (SIM), no Brasil, anualmente 11 mil pessoas morrem vítimas de suicídio, a terceira causa de morte entre os homens e a oitava entre as mulheres. E a depressão é o transtorno mental mais impactante e o maior responsável pelo elevado número de mortes prematuras.

No estado do Paraná, entre 1996 e 2012, conforme dados do SIM e estimativas populacionais do IBGE, 10.344 pessoas tiveram o suicídio como registro de causa básica de óbito. Dados da 8ª Regional de Saúde revelam taxas de suicídio alarmantes na região de Francisco Beltrão. Foram 35 casos em 2013 e 46 casos em 2017, índices progressivos e preocupantes, sendo o perfil de pessoas do sexo masculino, solteiros, moradores da zona rural, com idades entre 14 e 82 anos, utilizando como meio a intoxicação e o enforcamento.

Redes sociais>

Horário de Atendimento

Seg. à sex. das 8h às 20h
Sab. das 8h às 12h