UNIPAR - UM ESPAÇO PARA O SEU TALENTO

 

0800 601 4031

NOTÍCIA

Umuarama: Medicina Veterinária retoma projeto de castração animal

Publicado em: 21/06/2011 às 17:00

Entre os novos parceiros, ONG Arca de Noé e Prefeitura de Cruzeiro do Oeste

Reunião que traçou metas do projeto

Controlar a população de cães e gatos da região de Umuarama, fornecer cuidados clínicos, avaliar o estado de saúde dos animais. São estes os objetivos de um projeto de extensão do curso de Medicina Veterinária da Universidade Paranaense, Campus Umuarama. Coordenado pelo professor Salviano Belettini, o projeto para os procedimentos terá o suporte dos laboratórios e clínicas do Hospital Veterinário da Unipar.

Destinado à população de baixa renda, não terá custo às famílias donas dos animais. “Esperamos realizar cerca de 80 a 150 castrações até o fim deste ano”, informa a coordenadora do curso, professora Tatiane Camacho Mendes. A ação terá abrangência regional.

A coordenadora conta que recebeu a visita do secretário Municipal de Agricultura de Cruzeiro do Oeste, Benedito Antonio Alves Neto, que propôs parceria. Com a ONG ‘Arca de Nóe’, quer que o município seja beneficiado com o projeto.

A coordenadora, Neto, a presidente da ONG, Ângela Almeida, e a secretária, Terezinha Camargo, foram recebidos em reunião pelo diretor do Campus, professor Nílvio Ourives dos Santos, e o diretor de Extensão Universitária, Adriano Martins. O objetivo foi traçar estratégias, metas e os caminhos do projeto (em 8/6).

Na reunião, também ficou decidido qual seria a participação de ambas as partes, para o projeto abranger também o município de Cruzeiro do Oeste.

Participação dos alunos

O projeto se divide em duas etapas durante o ano. Na primeira etapa, é direcionado aos estudantes da 5ª série de Medicina Veterinária, que após o primeiro semestre dedicam seu tempo aos estágios. Porém, abrange alguns alunos da 4ª série. Cerca de 50 estudantes se envolvem no projeto neste período. Na segunda etapa, o projeto é aberto para a 4ª série que aprende sobre o processo cirúrgico. Estudantes da 3ª série também podem participar.

Redes sociais>