UNIPAR - UM ESPAÇO PARA O SEU TALENTO

NOTÍCIA

Paranavaí: Projetos de Farmácia ‘pesquisam’ parasitoses

Publicado em: 06/05/2011 às 11:06

Estudantes também orientam sobre prevenção. Trabalho conta com apoio do curso de Enfermagem

Em palestra, professor Romir inicia atividades de projeto de combate ao parasitismo urbano
Estudantes auxiliam no desenvolvimento dos projetos

O curso de Farmácia da Universidade Paranaense – Unipar, Campus Paranavaí, deu um novo passo em seu projeto de prevenção de enteroparasitoses. Desde o ano passado, desenvolve o projeto ‘Verificação do Parasitismo Infantil em Centros de Educação Infantil de Paranavaí’ e, agora, amplia a ação com projeto para verificar o parasitismo urbano.

Segundo o coordenador do projeto, professor Romir Rodrigues, interagir com a comunidade, buscando uma troca de conhecimentos e sabedoria, verificar as condições sanitárias das residências dos bairros de Paranavaí e, com os resultados obtidos, propor estratégias para estruturação do saneamento, buscando prevenir enteroparasitoses e outras patologias, são objetivos do projeto voltado à comunidade. Estudantes do curso de Enfermagem auxiliam.

“Trabalhamos com dois projetos diferenciados. Um estuda o parasistismo infantil, onde verificamos as enteroparasitoses em crianças de 5 meses a 6 anos de idade, de creches, e promovemos palestras de prevenção. Para isso, fizemos parcerias com as creches”, explica Romir Rodrigues. “Já no parasistismo urbano, firmamos parceria com associações de bairros e verificaremos nas residências as condições higiênico-sanitárias e fazemos um planejamento estratégico junto à prefeitura, para estruturação do saneamento, buscando prevenir enteroparasitoses e outras patologias, além de melhorias nas condições higiênico-sanitárias do bairro onde ocorreu a verificação”, emenda.

Ele ainda explica que a decisão de estudar o parasitismo urbano, além do parasitismo infantil, se deve ao fato da amplitude da prevenção de enteroparasitoses. “Enquanto os resultados da verificação em creches possibilitam o trabalho de prevenção nos cuidadores e familiares, no parasitismo urbano poderemos evitar enteroparasitoses através da melhoria no saneamento do bairro e das condições higiênicas das residências”.

No caso do projeto de parasistismo infantil, que já acontece desde o ano passado, o objetivo é conhecer e verificar a intensidade de infecções parasitárias intestinais em crianças com idade entre 5 meses a 6 anos, que frequentam Centros de Educação Infantil Filantrópicos e Municipais em Paranavaí-PR. “A verificação dos enteroparasitas serão realizadas no Laboratório de Parasitologia da Unipar. Todas as atividades serão supervisionadas por mim”, informa o professor.

“Em função dos resultados das análises parasitológicas, serão realizadas reuniões com cuidadores e pais de alunos, com o intuito de divulgar medidas higiênico-sanitárias profiláticas, a serem praticadas em casa e na escola”, emenda.

Segundo o professor, as estratégias traçadas no parasitismo urbano serão discutidas na pauta da Secretaria do Desenvolvimento Social, que as pleitearão junto à Câmara Municipal da cidade e, em sequência, ao prefeito. “O objetivo é mostrar à sociedade como implantar medidas higiênico-sanitárias para prevenção de enteroparasitoses que acometem crianças e adultos de todas as idades”, ratifica.

As atividades já começaram e estão na fase inicial de verificação das condições higiênico-sanitárias. “É importante estas informações à comunidade sobre a problemática das parasitoses intestinais e adoção de medidas preventivas simples que podem ser implantadas a qualquer momento, como por exemplo, a lavagem correta das mãos ao manipular alimentos e depois do uso do banheiro, bem como o método correto de desinfecção de alimentos. Também, pela participação da Associação do Bairro, poderão ser pleiteadas obras de saneamento básico e melhoria da infra-estrutura, que são essenciais para a minimização das enteroparasitoses”, ressalta o professor.

Ele enfatiza também que os projetos possuem duas vias, “no qual possibilita ao acadêmico o aprendizado e a interação com a comunidade, bem como, à sociedade reconhecer a capacitação do profissional farmacêutico, nas análises clínicas e prevenção de doenças”.

Redes sociais>

Horário de Atendimento

Seg. à sex. das 11h28 às 17h48
Sáb. das 08h30 às 12h50
Ou ligue: 0800 601 4031