UNIPAR - UM ESPAÇO PARA O SEU TALENTO

NOTÍCIA

Umuarama: Ex-alunos conquistam cargo de docentes na Unipar

Publicado em: 29/03/2011 às 09:10

Eles voltam às salas de aulas que um dia já frequentaram para repassar os ensinamentos aprendidos e auxiliar outros a conquistar uma profissão

Kátia e Eliane em 2007: juntas na formação e agora na comemoração da nova conquista
Marcelo atua nos cursos de Educação Física e Estética: “Sempre sonhei em ser professor”

O ensino de qualidade, o foco em seus sonhos e objetivos, uma graduação realizada com muita dedicação, mais a vontade de repassar o que um dia foi recebido e auxiliar outros a alcançarem uma boa formação e um lugar no mercado de trabalho. Estes foram os argumentos que levaram três ex-alunos da Universidade Paranaense – Unipar, Campus Umuarama, a realizar um sonho: o de ser professor universitário.

Marcelo Biondaro Góis, Eliane Muniz e Kátia Biagio, ex-alunos dos cursos de Ciências Biológicas e Enfermagem da Unipar, se candidataram às vagas oferecidas pela Instituição para atuação como docentes, foram aprovados e agora comemoram a mais nova conquista. Junto a esta, eles também comemoram o término dos mestrados em Ciência Animal pela Unipar, Morfologia pela Universidade Federal de São Paulo e Enfermagem pela Universidade Estadual de Maringá, respectivamente.

Marcelo Góis se formou em 2008 e já esta nas salas de aula desde agosto do ano passado atuando nos cursos de Educação Física e Tecnologia em Estética e Cosmética do Campus Umuarama. Eliane Muniz e Kátia Biagio se tornaram docentes do curso de Enfermagem nos Campi Guaíra e Umuarama, respectivamente. Eles foram selecionados via concurso do Instituto de Ciências Médicas, Biológicas e da Saúde da Unipar, com prova didática, análise de currículos e entrevistas.

Dentre outros fatores, o trio ressalta a participação em programas de iniciação científica como um dos maiores diferenciais em seus currículos e que pesou na decisão. “Foi fundamental para minha carreira. Desde o início da graduação estive ligado à anatomia humana, disciplina que agora leciono”, declara Marcelo Góis. “Sempre sonhei em ser professor e a iniciação científica foi primordial para que eu pudesse ingressar no mestrado e realizar meu objetivo maior”, emenda.

“A participação na iniciação cientifica foi vital pois, através da participação em projetos, pude enriquecer meu currículo, o que me abriu portas para o mestrado e consequentemente para docência”, declara Kátia Biagio. Graduada em 2007, foi selecionada para atuar no curso de Enfermagem, Campus Umuarama. Ela ainda ressalta que o interesse pelo exercício da docência surgiu ainda na graduação, ao participar dos projetos de iniciação científica e extensão.

Eliane Muniz também se formou em 2007, junto com a amiga Kátia Biagio. As duas participaram do mesmo projeto de iniciação científica. “Falar de projeto de Iniciação Cientifica é um orgulho que tenho, por que muitas Universidades reconhecidas em São Paulo não disponibilizam e não incentivam os seus alunos como a Unipar”, diz Eliane Muniz. “Eu tiver o privilégio de ter participado quatro anos (dois anos no PIC e dois anos no PIBIC) pela Fundação Araucária. Devido a minha participação na Iniciação Cientifica fui selecionada como aluna especial no programa de Anatomia Animal pela USP e pelo mesmo motivo ganhei bolsa CNPq”, ressalta.

Ela ainda conta que por ser enfermeira teve a oportunidade de ingressar no programa de Morfologia Humana pela Universidade Federal de São Paulo-UNIPFESP /EPM. “E com a Iniciação Cientifica tentei mais uma vez uma das bolsas mais concorridas e reconhecidas do Brasil, concedida pelaFAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo), na qual fui contemplada e, com está bolsa, desenvolvi minha pesquisa de mestrado na USP. A Iniciação Cientifica da Unipar é responsável por todo o meu desenvolvimento profissional e científico”.

Sobre sua vocação para docência, Eliane Muniz conta que surgiu no ingresso à Universidade. “Observei que a maioria dos professores de áreas biológicas não era enfermeiros e perguntei o por que não tinha enfermeiros dando aula em Anatomia, Histologia, Fisiologia e Biologia. Geralmente os enfermeiros se especializam na área de enfermagem foi a resposta; como eu gostava de anatomia, decidi que um dia seria professora desta matéria no curso de Enfermagem”, lembra.

Ela também leva consigo ensinamentos repassados por professores de seu tempo de graduação. “A professora Débora de Mello Gonçalves Sant’Ana e o professor Eduardo José de Almeida Araújo sempre diziam que, ‘se você trabalhar com dedicação e humildade, conquistará todos os seus objetivos; nunca se esqueça, não importa onde você esteja, a humildade é a base de tudo’”, relembra. “Levo isso comigo até hoje”, ratifica.

Sobre a conquista, eles definem como um grande desafio. “Mas sem sombra de dúvida vale muito a pena”, ratifica Marcelo Góis, que leva consigo os ensinamentos de seus ex-professores, agora, colegas de profissão. “O professor Luciano Serafim Gasques, sempre me dizia: ‘vai lá, estuda um pouco mais para prova que você consegue, você tem um jeitão de professor’, além dos ensinamentos da professora Débora de Mello Sant’Ana, já que seus conselhos foram de suma importância para eu me tornar um jovem anatomista; agradeço muito aos dois e aos demais mestres que moldaram minha vida”.

Para o futuro, traçam planos e contam com boas expectativas. “O desafio continua. Estou indo para o segundo ano de meu doutorado e muitas coisas virão. Com muita humildade e respeito, espero ser o melhor para meus alunos e para mim enquanto homem e poder através deste dom, ser a mola mestra para impulsioná-los na direção certa”, declara Marcelo Góis. “Quero lutar pelos meus objetivos independente dos obstáculos, ensinar e auxiliar os alunos da melhor maneira possível, além de buscar meu crescimento profissional”, completa Kátia Biagio. Eliane Muniz ressalta que deseja trazer para sala de aula experiências de vida: “Tentarei passar aos meus alunos a experiência que tive, através do conteúdo programático, do plano de ensino, juntamente incentivando-os à pesquisa cientifica e a aplicar os conhecimentos em qualquer área que forem atuar”.

Redes sociais>

Horário de Atendimento

Seg. à sex. das 8h às 20h
Sab. das 8h às 12h