UNIPAR - UM ESPAÇO PARA O SEU TALENTO

NOTÍCIA

‘Uniparlhaços’: Curso de Medicina da Unipar cria projeto para levar alegria aos hospitais de Umuarama

Publicado em: 29/04/2021 às 09:00

A ação extensionista está sendo organizada e deve ser colocada em prática em breve

Projeto de Extensão do curso de Medicina da Unipar

Com objetivo nobre e muito entusiasmo, um grupo de acadêmicos do 2º ano do curso de Medicina da Universidade Paranaense – Unipar, idealizou e apresentou à Universidade a proposta ‘Uniparlhaços’.

A ideia é levar alegria ao ambiente hospitalar, já que, segundo contextualizaram os alunos, ao mesmo tempo em que é visto como um local de cura, também carrega o estigma de dor e sofrimento. “Está comprovado que as atividades recreativas em ambientes hospitalares proporcionam bem-estar físico, psicológico e social ao paciente internado. O projeto entra no contexto da Medicina Integrativa, com o uso de um tipo de terapia que pode ajudar e até impactar o tratamento”, explicou uma das coordenadoras, a acadêmica Emilly Caetano de Andrade.

A proposta é ousada e agora está na fase de captação de alunos interessados em integrá-la; todas as séries do curso podem participar. “Mal começamos a planejar tudo e já estamos surpresos com a adesão. Mais de 70 colegas já mostraram interesse”, contou a também coordenadora e acadêmica Ana Carolina Bonadio.

E tudo será estruturado, bem delineado, inclusive com capacitação dos alunos para atuarem como palhaços. Esses treinamentos ficarão por conta de uma atriz que já trabalha com este tipo de atividade, a Anna Luiza Leme Calgaro da Fonseca e com o coordenador de Arte e Cultura da Unipar, Luiz Fernando Guarnieri. “É importante realizarmos uma espécie de audição, até para conhecermos as habilidades que cada aluno pode usar no desenvolvimento do trabalho. Estamos muito felizes em integrar um projeto tão incrível como este”, destacou Luiz.

O projeto vai tomando forma a cada dia, mas pretende mesmo trabalhar a humanização na formação dos futuros médicos. “Precisamos nos preparar também para enxergar com olhos de empatia a relação médico-paciente”, finalizou o acadêmico Maycon Jorge Bradolin, que também integra a coordenação do Uniparlhaços.

Vale a pena acompanhar o projeto também nas redes sociais. Ele está no Instragram como @Uniparlhaços. Segue lá!

Redes sociais>